É fácil provocar um sentimento, mas muito difícil controlá-lo. Às vezes um sentimento surge do nada, no momento que nem esperamos. Somos presenteados por sentimentos bons, mas também somos visitados por sentimentos não agradáveis.

Os sentimentos bons nos fazem perceber o quão a vida vale a pena, por outro lado os sentimentos maus vêm pra nos ensinar, o complicado é que geralmente não conseguimos aprender a lição, e tais sentimentos ruins se repetem com frequência.

Nestes altos e baixos vamos crescendo e aprendendo, entendemos que é impossível evitar os sentimentos ruins, e nem sempre os sentimentos bons nos visitam com frequência. Há momentos da vida que o sentimento bom é algo bem raro, nestes momentos ficamos com a sensação que o bom sentimento nem existe.

Considero que o maior perigo disso tudo é quando nos orientamos pelos nossos sentimentos, quando tomamos decisões importantes de nossas vidas baseados no que estamos sentindo no momento. Geralmente estas decisões nos fazem chorar arrependido, nos transporta para a sala da culpa e remorso. É fácil decidir pelo sentimento, pois o sentimento é algo arrebatador, enquanto a voz da razão é uma voz baixa e suave, a voz do sentimento grita bem alto e forte.

Existe algo em nós que pode fazer toda a diferença, o pensamento. Quando nos orientamos pelo pensamento temos menos chances de nos frustrar com nossa decisão. Ao invés de procurar sentir o melhor momento, pense no melhor momento e na melhor forma de realizar algo. Não espere algum sentimento em específico, pois tal sentimento pode não vir, e quando vem nos confunde e nos faz fazer coisas que não faríamos se estivéssemos em sã consciência.

Curta seus sentimentos bons, aprendam com os sentimentos ruins e se oriente com seus pensamentos. Com certeza ainda iremos errar, mas dificilmente nos arrepender por uma decisão tomada.