Segundo o dicionário Aurélio, motivação é “Conjunto de fatores psicológicos (conscientes ou inconscientes) de ordem fisiológica, intelectual ou afetiva, os quais agem entre si e determinam a conduta de um indivíduo” e empolgação é “Grande animação; vivo entusiasmo”. Na prática, qual a diferença entre motivação e empolgação?

Neste texto quero falar de duas definições bem parecidas, porém, de origens bem diferentes, pois uma vem de dentro de nós e a outra vem de fora. A motivação nasce no interior do ser humano e a empolgação depende de fatores externos para existir.

Ao olhar para uma pessoa é praticamente impossível saber se ela está empolgada ou motivada, pois nas duas situações os efeitos são bem parecidos. A diferença entre elas não estão naquilo que vemos e sim na intenção de seus comportamentos. Por se tratar de intenção, é impossível afirmar com certeza se uma pessoa esta motivada ou empolgada. Somente a própria pessoa pode responder com certeza a origem de tal comportamento animado.

A empolgação é importante e pode ser bem positivo e ao mesmo tempo perigoso. Pois depender da empolgação é depender de fatores externos, é depender de coisas que não estão em nosso controle. Em outras palavras, viver em função da empolgação é contar com a sorte. Na expectativa de ter uma empolgação, aguardamos algo acontecer pra gerar em nós uma vontade prazerosa de fazer alguma coisa. Isso nos prende a algo que não podemos controlar. Esperar uma empolgação é privar de uma liberdade. É fato, nem sempre as coisas acontecem da forma que esperamos.

Ao contrário da empolgação, a motivação vem de dentro de nós. Não depende de nada e de ninguém, a não ser de nós mesmos. Quando temos motivos reais e pessoais de fazer algo, nada nos impede de fazer e toda a força que precisamos pra ter uma atitude vem de nós mesmos. Mas isso somente é possível quando temos uma razão, um motivo pessoal pra fazer algo. Falo de algo pessoal, uma vontade que não depende de resultados, ou seja, a questão não é o que será colhido no final, o importante é o motivo que tenho pra fazer, mesmo sem receber nada no final ainda vamos estar animados, pois a motivação não depende do externo, a motivação não depende de resultados finais.

Na empolgação dependemos dos resultados, com a motivação já temos motivos suficientes para fazer algo acontecer, sem precisar receber nenhum tipo de recompensa por isso. Nem sempre colhemos os resultados que desejamos. O empolgado vive em busca de uma vantagem ou algum tipo de retorno. O motivado faz, pois já tem motivos reais pra fazer.