A busca natural do ser humano é de se tornar uma pessoa melhor. Uns querem crescer na área profissional, outros desejam melhorar em sua vida familiar, enfim, a maioria das pessoas querem crescer e melhorar em alguma área da vida. Para isso procuram conhecer o que devem e o que não devem fazer.  Para melhorar, procuramos saber o que realmente é bom e o que é considerado ruim.

Então as religiões procuram responder esta busca humana definindo o que é certo e o que é errado. A religião vem com a proposta de responder aos questionamentos das pessoas naquilo que elas devem ou não devem fazer e pensar. As religiões misturam objeto de fé com regras para a sociedade. Usam a fé para determinar como a sociedade deve se comportar. Com isso acaba surgindo julgamentos humanos não baseados no bem da sociedade e sim nos critérios da religião.

Misturam convicções de fé com administração da cidade. Misturam fé com política e, para ganhar forças em suas afirmações, dizem que tais regras fazem parte da vontade de Deus. Com isso a religião quer controlar a vida das pessoas, geralmente para beneficiar a instituição religiosa ou o próprio líder religioso.

No final das contas a religião não responde ao questionamento humano. O objetivo da religião de tentar responder o que é certo e errado não é alcançado e na maioria das vezes os ensinamentos da religião formam pessoas céticas ou fanáticas ao invés de formar pessoas realizadas e bem resolvidas.