Todos os seres humanos possuem livre arbítrio. Todas as pessoas tem a liberdade de fazer qualquer coisa que desejam fazer. Nosso poder de decisão não sofre nenhum tipo de manipulação da parte de Deus. O arbítrio é algo que foi presenteado pelo próprio Deus. Na criação, Deus nos deu o poder de pensar o que quisermos pensar, nos deu a liberdade de fazer tudo que quisermos fazer, ELE nos deu o poder de escolher qualquer caminho que desejamos trilhar.

O arbítrio segue a orientação de duas vozes, cada ser humano tem duas vozes dentro de si, vozes que estão o tempo todo tentando influenciar e orientar as escolhas do livre arbítrio. De um lado temos a voz do sentimento e do outro lado temos a voz do pensamento, ou seja, de um lado a voz da emoção (coração) e do outro lado a voz da razão (cérebro).

O livre arbítrio nada pode fazer por si só, ele sempre irá obedecer a uma das duas vozes. Não há ninguém que segue somente uma voz, sempre as duas vozes orientam o livre arbítrio. Uma voz com mais intensidade que a outra. Percebemos isso ao concluir a personalidade de uma pessoa, pois podemos definir uma pessoa com base na intensidade da voz que ela segue, dizemos que uma pessoa é mais sentimental e outra nós consideramos mais racional, simplesmente por percebermos que suas escolhas são baseadas em maior intensidade nos sentimentos ou nos pensamentos.

As duas vozes são importantes e necessárias para uma boa utilização do livre arbítrio. Porém, ser orientado de forma frequente pela voz do sentimento é muito perigoso, isso pode nos prender a necessidade de ter bons sentimentos e fortes emoções. Ao exercer o livre arbítrio ouça com atenção e tranquilidade qual das duas vozes você deve seguir.